Microagulhamento Associado à Dermocosmética Hipoalergênica

Nos dias de hoje, a Indução Percutânea de colágeno tem sido associada à utilização de dermocosméticos, com o objetivo de melhora dos resultados. Desta forma, é possível veicular diversos ativos, para a finalidade de tratamento cosmético desejada. Entretanto, como a técnica provoca "microperfurações" na pele, precisamos cuidar da segurança do procedimento, já que ocorre maior permeação dos ativos. É imprescindível o uso de dermocosméticos que sejam hipoalergênicos e dermatologicamente testados.

A Indução Percutânea de Colágeno com Micro Agulhas é uma técnica voltada para o tratamento de rugas, linhas de expressão, cicatrizes, estrias, queda capilar e funciona bem também para fototipos mais altos segundo a escala de Fitzpatrick, como peles morenas a negras, pelo menor risco de causar manchas.

A indução percutânea de colágeno é realizada com microagulhas (roller ou dermógrafo) ou então com um dermopunturador.

A Micropuntura é uma técnica que consiste na estimulação mecânica com dermógrafo (ou roller) que possui uma pontinha de agulha descartável q vai estimular a região tratada para provocar uma leve inflamação com a ajuda dos ativos apropriados para cada tipo de pele que vai ativar a produção de colágeno e elastina. Ao defender-se do processo evasivo a pele trabalha intensamente para regenerar-se produzir novos tecidos que irão preencher a área desgastada com novas células já diferentes do aspecto desgastado anterior.

O Dermógrafo possui uma caneta na qual acoplamos microagulhas finas, descartáveis. Neste caso, apenas a microagulha deve ser descartada a cada uso, sendo o dermógrafo utilizado para vários clientes, devidamente higienizado.

O Roller é um rolo que possui agulhas muito finas, de diferentes tamanhos, posicionadas de forma simétrica em fileiras. É de uso individual e deve ser descartado a cada sessão.

Esta técnica requer treinamento e habilidade técnica e exige conhecimentos em cosmetologia-estética.

A aplicação deve ser feita de 5 a 10 vezes em cada sentido, formando um asterisco, conforme indicado abaixo. Não deve ser trocado o sentido com a agulha na pele, pois pode causar arranhões e lesões desnecessárias .

O roller ou dermógrafo com a caneta deve ser passado em várias direções e sentidos, produzindo inúmeras microperfurações na pele.

Forma de ação do microagulhamento: sua ação é mecânica, por perfuração, sem remoção da epiderme como nos peelings;

Quanto à pressão: na fronte e nariz a pressão deve ser minimizada, pois são áreas de pouca densidade muscular. Na região dos olhos, a pressão deve ser ainda menor, do contrário as agulhas podem levantar a pele, causando ruptura e cortes. Em outras áreas a pressão pode ser aumentada. É de extrema importância ajustar sempre evitando lesões desnecessárias e respeitando o limiar de dor do cliente.

O processo cicatricial é de imensa importância, assim como a aplicação correta.

Durante o processo cicatricial, há três períodos importantes:

  • Injúria ou inflamatória: os sinais dessa fase são - edema, vermelhidão, dor, calor e perda de função; Migração das células de defesa para o local da lesão. Ativação dos macrófagos; Esta fase vai do 1º ao 6º dia.
  • Proliferativa ou regenerativa: esta fase vai do 3º ao 20º dia; É caracterizada pela proliferação de colágeno; Fibroblasto produz muito colágeno tipo 1 e tipo 3 para a cicatrização;
  • Maturação ou remodelagem: inicia no 9º dia até 6 meses; É a última fase do processo de cicatrização. A densidade celular e a vascularização da "ferida" diminuem, enquanto há a maturação das fibras colágenas. Ocorre uma remodelação do tecido cicatricial formado na fase anterior. O alinhamento das fibras é reorganizado a fim de aumentar a resistência do tecido e diminuir a espessura da cicatriz, reduzindo a deformidade. Durante esse período, a cicatriz vai progressivamente alterando sua tonalidade passando do vermelho escuro ao rosa claro.

Os fatores que interferem na cicatrização são:

Calor;

Frio (pode ocorrer hipóxia, baixa de oxigênio);

Infecções diversas;

Hematomas;

Higienização mal feita;

Tabagismo;

Medicamentos (anticoagulantes, antiinflamatórios, entre outros);

Doenças associadas (cardiopatias, diabetes, hipertensão).     

DERMOPUNTURA

Partindo do principio de outras técnicas de indução percutânea de colágeno , foi desenvolvida a técnica de dermopuntura , pensando na cliente que por algum motivo não gosta ou não pode usar agulhas. A dermopuntura é realizada com uma haste de polipropileno chamado dermopunturador. Ela é uma técnica menos invasiva o que faz ela ser mais segura, e assim também atinge um numero maior de clientes ou seja custo beneficio perfeito.

Há 3 técnicas para a aplicação da dermopuntura: PUNTURAÇÃO; ESCARIFICAÇÃO e CHEVRON, que são trabalhadas individualmente ou em conjunto.

As indicações para a aplicação da técnica de Dermopuntura são:

  • Melhora da textura e flacidez - Aumenta a elasticidade da pele e promove efeito Lifting ;
  • Correção de cicatrizes;
  • Estrias - Proporciona firmeza nas regiões trabalhadas e diminui o tamanho e profundidade das estrias;
  • Alopecias não cicatriciais - Estímulo do folículo piloso - ação antiqueda; 
  • Melasma - melhora a uniformidade do tom da pele e reduz a hiperpigmentação desordenada;
  • Atenuação de rugas e linhas de expressão - Reduz as linhas de expressão e diminui a aparência enrugada e flácida das pálpebra.

É de extrema importância atentar às CONTRA-INDICAÇÕES:

  • Alterações vasculares periféricas; 
  • Portadores de Síndromes metabólicas  como Diabetes;
  • Rosácea ativa;
  • Acne ativa;
  • Herpes ativa;
  • Pele sensível – alergias cutâneas; 
  • Tumores;
  • Uso de Roacutan,  Corticóides e Anti-inflamatórios recente;
  • Quelóide ou predisposição;
  • Exposição solar demasiada recente;
  • Peeling com ácidos em percentual muito elevado (peelings médicos);

Antes da realização da Micropuntura e Dermopuntura, é essencial realizar uma anamnese bastante detalhada, assim como orientar os CUIDADOS PÓS-TRATAMENTO, pois a impossibilidade de seguir algum deles pode inviabilizar a aplicação da técnica momentaneamente:

  • Não esfoliar a pele após a aplicação da técnica;
  • Não utilizar maquiagem por 24 horas;
  • Evitar exposição ao sol nos dias após o tratamento;
  • Evitar piscinas e saunas;
  • Utilização de Filtro Solar – em geral após 24 horas - analisar caso a caso;
  • Não aplicar nada sem o conhecimento do profissional que realizou o procedimento;
  • Beber bastante água;
  • Uso de antiinflamatórios nos dias seguintes à aplicação da técnica.

Conclusão: o uso das técnicas de micropuntura e dermopuntura está cada vez mais frequente, pois oferecem resultados de extrema eficácia, principalmente, quando associadas ao uso de dermocosméticos de alta segurança e eficácia, sempre hipoalergênicos e dermatologicamente testados.

Assine nossa newsletter

E receba promoções e ofertas exclusivas

keyboard_arrow_up